Confusão entre moradores e PM após ameaça de bomba em velório

O velório de um jovem acabou em pancadaria e tiros na tarde desta sexta-feira (03), no bairro Resistência, em Vitória, depois de uma ameça de bomba no local. Policiais militares e moradores da região entraram em confronto e a PM precisou efetuar disparo de advertência com pistola, além de balas de borracha e spray de pimenta para conter as pessoas. 
Por volta das 15 horas, o velório de um jovem chamado Vitinho era realizado no bairro. Segundo os militares, uma equipe foi acionada ao local depois de receber denúncias que de estaria ocorrendo um toque de recolher na região e foram até o local fazer o patrulhamento. Os policiais relataram ainda que havia notícias de que criminosos tentariam explodir o caixão, onde estava o morto.

De acordo com os policiais, ao passarem próximo ao velório, um grupo de 10 pessoas cercou a viatura, fazendo gestos obcenos, ofendendo os militares e arremessando objetos contra o veículo. Ao abordarem as pessoas, os PMs informaram que elas resistiram e teve início um confronto. 

Os militares relataram que cerca de 100 pessoas da comunidade se voltaram contra a equipe que pediu reforços de mais policiais e precisou efetuar tiro de advertência com a pistola, além de balas de borracha e spray de pimenta para conter os moradores. 
Já a comunidade tem outra versão para o confronto. Segundo relato dos moradores, os policiais passaram próximo ao Polícia Militar e havia um grupo de jovens. Um deles, conforme as testemunhas, tem deficiência intelectual e fez gestos obcenos para os policiais, mostrando as partes íntimas aos militares. 

Assim que viu que seria abordado, o rapaz teria corrido para dentro da igreja e as pessoas que estavam no local se recusaram a entregá-lo à polícia, dando início ao confronto. 

A PM conduziu algumas pessoas para a 1ª Delegacia Regional de Vitória, entre elas uma mulher, de 38 anos, que estaria filmando a ação dos policiais. A ocorrência ainda está em andamento na delegacia onde os envolvidos na confusão aguardam para serem ouvidos pelo delegado de plantão.

Fonte: Tribuna Online

Postar um comentário

0 Comentários