Corpo de jogador de futebol morto a tiros durante briga é velado em Vila Velha

O sepultamento do corpo do jogador está previsto para acontecer às 10h30, no cemitério de Ponta Fruta, no município canela-verde


Familiares e amigos se despedem na manhã desta segunda-feira (08) do jogador de futebol assassinado a tiros, quando tentava apartar uma briga na saída de uma boate, na madrugada de domingo (07), no bairro Coqueiral de Itaparica, em Vila Velha.
O velório de Pedro Ícaro Nunes de Souza, de 21 anos, teve inicio na tarde de ontem (07) e continua sendo velado na manhã desta segunda-feira (08) no bairro Ilha dos Ayres, em Vila Velha. 
Segundo informações de parentes, o sepultamento do corpo do jogador está previsto para acontecer às 10h30, no cemitério de Ponta Fruta, no município canela-verde.
Muito abalada, a mãe de Pedro Ícaro permaneceu ao lado do corpo do filho e chorou a todo momento. Ela não quis gravar entrevista e disse não acreditar no que está acontecendo.
Com informações da repórter Suellen Araújo, da TV Vitória / Record TV!
Entenda o caso
Foto: Acervo pessoal
Um rapaz de 21 anos, que era jogador de futebol, foi morto a tiros na saída de uma boate, em Vila Velha. A vítima identificada como Pedro Ícaro Nunes de Souza, vestiu a camisa de diversos clubes capixaba. O jogador jogou pelo extinto Espírito Santo FC e também pelo Tupy e Vilavelhense, sendo o último o clube pelo qual atuou no primeiro semestre deste ano.
A boate fica em Itaparica. Pedro Ícaro, o irmão de 18 anos, e um grupo de aproximadamente 18 pessoas chegaram ao local por volta das 23 horas de sábado (06). Eles teriam permanecido no local por cerca de seis horas.
Quando se aproximava das 5 horas da manhã de domingo (07), o grupo de amigos começou a deixar o local. Na saída, um princípio de confusão teria ocorrido e, por algum motivo, um dos rapazes teria sido agredido por um homem que estava na boate.
Foi então que Pedro Ícaro teria tentado defender o amigo e o agressor, então, sacou a arma e atirou diversas vezes. Segundo a polícia, os disparos foram efetuados pelo coordenador de guaritas Cleber Moreira, de 38 anos. De acordo com o irmão da vítima, o agressor ainda teria feito ameaças após os disparos.
No momento do crime, muitas pessoas deixavam o local. Testemunhas contaram que houve pânico, correria, mas o atirador ainda permaneceu na rua. Uma viatura da Polícia Militar que passava pelo local foi avisada. Quando os policiais se aproximaram, encontraram o assassino com a arma do crime.
Cleber Moreira foi preso com uma pistola calibre 380. Para a Polícia Militar, ele disse que possui posse de arma. O suspeito foi levado para o Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) em Vitória. Socorrido para um hospital de Vila Velha, Pedro Ícaro não resistiu aos ferimentos e já chegou morto ao local.
Futebol era um sonho
Pedro Ícaro era o irmão mais velho de três filhos. Com sonho de brilhar nos gramados, foi aos 5 anos de idade que o pai descobriu o talento do filho. Ao comprar um algodão doce, o vendedor pediu para o menino fazer o máximo de embaixadinhas possíveis. Se ele conseguisse fazer 10, ganharia o algodão doce.
Em sua curta trajetória no futebol, Pedro Ícaro chegou a morar fora do Brasil, quando atuou pelo futebol peruano. Recentemente, decidiu encerrar a carreira e montar o próprio negócio.
Fonte: Folha Vitória

Postar um comentário

0 Comentários