Motoristas de aplicativo protestam após morte de colega em assalto


Gilsso Matos Pereira, motorista da Uber, foi assassinado por um ladrão no bairro Jockey de Itaparica, em Vila Velha

 Reta da Penha está praticamente parada nos dois sentidos, em frente à Petrobras, por causa de um protesto dos motoristas de aplicativos. A velocidade média é de 5 km/ h. otoristas de aplicativo protestam, na tarde desta quarta-feira (21), após a morte do colega de profissão, Gilson Matos Pereira, de 56 anos, durante uma tentativa de assalto.
Os motoristas se reuniram na praça de Coqueiral de Itaparica, em Vila Velha, e seguem pela Terceira Ponte até a Praça do Papa, em Vitória. A palavra “luto” foi escrita nos vidros traseiros dos veículos.
Trânsito intenso na Av. Anísio Fernandes Coelho, em Jardim da Penha; na Av. Rio Branco, na Praia do Canto; na Av. Des. Santos Neves. Trânsito moderado na Av. Américo Buaiz. Trânsito fluindo bem na Av. Dante Michelini e na Saturnino de Brito.

Morte


O crime aconteceu na noite desta terça-feira (20), no bairro Jockey de Itaparica, e foi registrados por câmeras de segurança. Assista abaixo:

Gilson estava deixando um passageiro na rua Rio de Janeiro quando foi abordado pelo criminoso.
Nas imagens, é possível ver que o motorista reage ao assalto e chega a entrar em luta corporal com o assaltante. Em seguida, o criminoso atira contra o motorista, que cai no chão.
Um técnico de enfermagem que mora na rua onde o crime aconteceu ainda tentou reanimá-lo por 10 minutos, mas o motorista não resistiu.
Gilson era aposentado, morador do bairro Jockey de Itaparica e trabalhava há cerca de dois anos como motorista da Uber. O corpo foi levado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.
A Polícia Civil está investigando o caso, mas disse que não vai passar informações para não atrapalhar os trabalhos.

Fonte: G1 / ES

Postar um comentário

0 Comentários