Agulha Negra é o campeão da Copa Vila Velha de Futebol



A raça do Agulha Negra superou a técnica do Boa Vista e levou o time a uma virada que o consagrou campeão da Copa Vila Velha de Futebol, na manhã deste domingo (16). Com um placar de 3 gols a 2, o jogo realizado no Estádio Gil Bernardes da Silveira (campo do Tupy), em Itapuã, terminou com a torcida do Agulha Negra cantando em coro: “É campeão!”.


Depois de boa parte de um primeiro tempo lento, com jogadas comedidas de ambos os lados, o centroavante Lucas Neto abriu o marcador aos 42 minutos para o Boa Vista. No segundo tempo, o time ampliou o placar com outro gol do meia Juninho, deixando o Agulha Negra dois gols em desvantagem.

A reação viria logo em seguida, quando o atacante Diego, do Agulha Negra, sofre e bate um pênalti bem colocado, que levou o goleiro a pular no lado contrário. Impulsionado pela torcida, o Agulha Negra ganhou fôlego e empatou a partida aos 22 minutos finais com mais um gol do atacante Diego ceifador.

Pouco depois, em um contra-ataque rápido no final da partida, Diego, em um dia inspirado, leva a torcida ao delírio ao virar partida para 3 a 2, com três gols dele.

O prefeito Max Filho, que acompanhou a partida da arquibancada, avaliou a competição. “Fechamos com chave de ouro. Essa final refletiu muito do que foi o campeonato, pelo nível da competição, com excelentes jogadores e craques revelados aqui, gente que saiu contratada para o futebol profissional, o que só abrilhantou a nossa festa. A torcida compareceu em grande número. Enfim, um show de organização, um campeonato que veio para ficar”, destacou.

PUBLICIDADE

“Se fossemos resumir tudo que aconteceu ao longo dessa Copa em uma única palavra seria sucesso”, resumiu o vice-prefeito Jorge Carreta, depois de agradecer a todos os participantes, torcedores e ao time campeão. “Uma final fantástica. Uma virada com todos os ingredientes de uma finalíssima. As duas equipes estão de parabéns porque proporcionaram um grande jogo”, avaliou o secretário de Esporte e Lazer, Luiz Felipe Faria de Azevedo. E completou: “Estamos muito satisfeitos pela entrega desta competição ao município e pretendemos reedita-la em 2020”, prometeu.

Superação

Autor de três gols, o atacante ceifador Diego, do Agulha Negra, desabafou: “O nosso time é um time de guerreiros. Com determinação, chegamos e viramos na humildade. Esse é mais um título para a nossa família linda”, falou. O zagueiro Marcelo Alves, também do Agulha Negra comemorou: “A gente sempre foi considerado o “patinho feio”, porque não temos nenhuma estrela. Mas a vontade prevaleceu. Foi todo mundo por todo mundo, corremos atrás e vencemos a partida. É campeão!”, gritou.

“Começamos perdendo de 2 a 0 e viramos o jogo para 3 a 2. O jogo foi eletrizante. Agora é só pedir três queijos”, disse o meia Mineirinho, do Agulha Negra, em alusão à vitória e ao estado de onde veio. “Graças a Deus o nosso time é de superação e, mesmo perdendo, conseguimos virar o jogo e vencer”, disse o técnico do Agulha Negra, Cosme de Souza.

Já o técnico Afonso da Silva, do Boa Vista lamentou a derrota. “São coisas do futebol. Infelizmente é assim. Tomamos o gol em função do nosso erro mesmo. Ganhou quem soube aproveitar as oportunidades que tiveram”, lamentou. “Muito contente em acompanha esse campeonato maravilhoso. E o troféu foi para a nossa região em Sagrada Família”, comemorou a vereadora Patrícia Crizanto, que acompanhou vários jogos da Copa.

A Copa Vila Velha de Futebol mobilizou mais de 800 pessoas, entre jogadores, integrantes das comissões técnicas e da arbitragem. Foram realizados 89 jogos com enfrentamentos de 24 equipes de várias regiões da cidade divididas em 6 chaves. As equipes campeão e vice-campeão receberam troféus e medalhas.

Da redação GVN

Postar um comentário

0 Comentários