Bomba: Lava Jato protegeu FHC para ter apoio político


Em nova conversa vazada entre Moro e Dallagnol, o procurador afirma que não foi considerada a prescrição do caso contra o ex-presidente tucano “talvez para [o MPF] passar recado de imparcialidade”. Moro chegou a alertar Dallagnol sobre evitar “melindrar” FHC

The Intercept - Um trecho do chat privado entre Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol revela que o ex-juiz discordou de investigações sobre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na Lava Jato porque, nas palavras dele, não queria “melindrar alguém cujo apoio é importante”. O diálogo ocorreu em 13 de abril de 2017, um dia depois do Jornal Nacional ter veiculado uma reportagem a respeito de suspeitas contra o tucano.
Naquele dia, Moro chamou Deltan Dallagnol em um chat privado no Telegram para falar sobre o assunto. O juiz dos processos da Lava Jato em Curitiba queria saber se as suspeitas contra o ex-presidente eram “sérias”. O procurador respondeu acreditar que a força-tarefa – por meio de seu braço em Brasília – propositalmente não considerou a prescrição do caso de FHC e o enviou ao Ministério Público Federal de São Paulo, segundo ele, “talvez para [o MPF] passar recado de imparcialidade”.
Leia aqui a íntegra da nova reportagem.
Fonte: Brasil 247

Postar um comentário

0 Comentários