Sem cobradores, novos ônibus do Transcol geram polêmica entre rodoviários; Sindicato faz reunião de emergência

Os novos ônibus contam apenas com a roleta e o sistema de bilhetagem eletrônica. Para embarcar nos novos veículos com ar condicionado, o usuário precisa ter um cartão da bilhetagem eletrônica


Os primeiros 20 veículos com ar-condicionado e wifi que devem integrar a frota do Sistema Transcol a partir desta quarta (26) estão sendo apresentados em uma solenidade na Praça do Papa. Além da climatização, outro detalhe tem chamado a atenção de usuários, a falta da "cabine" do cobrador.
Os novos ônibus contam apenas com a roleta e o sistema de bilhetagem eletrônica. Para embarcar nos novos veículos com ar condicionado, o usuário precisa ter um cartão da bilhetagem eletrônica. De acordo com o secretário da Setop, a retirada da cobrança em dinheiro na hora vai trazer mais agilidade no embarque e mais segurança, já que elimina o dinheiro do coletivo.
"Além disso, o bilhete eletrônico é a ferramenta que torna a integração possível. Então é muito importante que quem ainda não utiliza nenhum tipo de cartão, passe a utilizar. Para isso, também vamos pulverizar pontos de venda de bilhetagem eletronica, inclusive com plataforma on-line para compra de créditos", explicou.
Categoria critica a mudança
Nas redes sociais, motoristas e cobradores estão criticando a mudança. Imagens com os dizeres "Sem cobrador ônibus não roda" estão sendo compartilhadas. O Sindicato dos Rodoviários, que representa a categoria, já convocou uma reunião de emergência para debater o tema e estudar medidas a serem tomadas.
A expectativa do governo é de que até o final deste ano serão entregues 100 veículos com ar-condicionado, 0km e um total de 600 até o final de 2022.
Foto: Iures Wagmaker / Folha Vitória
Onde vão atuar os novos ônibus
A renovação de frota com ônibus climatizados foi anunciada pelo governador Renato Casagrande em janeiro deste ano, atendendo ao pedido da população da Grande Vitória. Até o final deste ano serão entregues 100 veículos com ar-condicionado, 0km e um total de 600 até o final de 2022. Todos vão operar nas linhas troncais do sistema (fazendo a ligação Terminal x Terminal). Os últimos veículos novos foram entregues ao sistema em 2014, ainda durante o primeiro mandato do governador Renato Casagrande.
A aquisição dos veículos está sendo feita pelos Consórcios Sudoeste e Atlântico Sul, que operam o Sistema Transcol (Sistema de Transporte Coletivo da Região Metropolitana da Grande Vitória). A renovação de frota está prevista no contrato das empresas com o Governo do Estado operantes e deixou de acontecer nos últimos anos, sendo retomada na atual gestão. A medida faz parte de uma série de melhorias que estão sendo implementadas pelo Governo do Estado, em conjunto com as empresas operadoras, para modernizar e melhorar a qualidade do transporte coletivo da Grande Vitória.
Os 20 veículos entregues nesta quarta-feira foram produzidos pela fábrica da Marcopolo de São Mateus, bem como a maior parte da frota que será adquirida este ano. A empresa utiliza mão de obra capixaba, gerando emprego e renda no Estado. Quase metade do financiamento para a aquisição destes veículos foi feita pelas operadoras do sistema com o Banestes.
Transporte Público
Desde o início do ano, o Governo do Estado desenvolve uma série de ações para modernizar o transporte público da Região Metropolitana da Grande Vitória. Em janeiro, foi assinado o reequilíbrio financeiro do contrato e feito o reajuste para que as empresas que operam o sistema possam retomar os investimentos previstos no documento, como a renovação de frota, que inclui a aquisição dos veículos com ar-condicionado.
Em maio, foi lançado o aplicativo Ônibus GV, uma plataforma para dispositivos móveis, em que o usuário pode consultar informações como horários, localização e itinerários dos coletivos, além de acessar a rede wi-fi e o entretenimento a bordo nos coletivos que já disponibilizam o serviço. Esta semana, 200 veículos das linhas troncais passam a contar com a rede a bordo.
No momento, também está sendo feita a migração da tecnologia utilizada pela bilhetagem eletrônica, que vai permitir a implantação do Bilhete Único Metropolitano e a integração com os sistemas municipais, aquaviário e outras possibilidades.
Fonte: Folha Vitória

Postar um comentário

0 Comentários