Família decide desligar aparelhos de mulher agredida com machadinha em Cariacica



A auxiliar de serviços gerais, de 38 anos, teve morte cerebral confirmada pela equipe médica


A mulher que foi agredida com golpes de machadinha no último sábado (29) em Nova Canaã, Cariacica, teve morte cerebral confirmada pela equipe médica do Hospital São Lucas, em Vitória. A informação foi confirmada pela família que, diante disso, decidiu desligar os aparelhos.
A auxiliar de serviços gerais foi ferida na cabeça e no ombro e o principal suspeito de cometer o crime é o marido dela. O corpo da vítima aguarda liberação no Departamento Médico Legal de Vitória (DML).
Caso chocou parentes e vizinhos
Familiares e vizinhos contaram que, no sábado, depois que os dois filhos da vítima dormiram, um menino de 10 anos e uma adolescente de 13, o suspeito ligou o som alto para que eles não ouvissem nada. Eles só foram perceber o que havia acontecido no sábado de manhã, quando o filho mais novo acordou com fome e foi chamar pela mãe para tomar café. O menino disse que se assustou ao ver a quantidade de sangue no local.

De acordo com a vizinha e amiga da vítima, Juscelia de Souza, os filhos ficaram sem reação ao verem o estado da mãe. "Quando cheguei na casa, o filho falou que acordou com um barulho e, ao abrir a porta, viu a mãe em uma poça de sangue. Ele achou que a mãe estava morta e só conseguiu ficar sentado ao lado dela", contou. 
Após cometer o crime o homem fugiu. A Polícia Civil informou que o caso seguirá sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), mas até o momento ninguém foi preso.
Relacionamento complicado
De acordo com a família, o relacionamento do casal durou seis anos e era comum a separação e a volta entre os dois. Os vizinhos falaram que o relacionamento deles era muito conturbado, principalmente quando eles bebiam.

Ainda segundo amigos do casal, outras agressões já foram registradas anteriormente. Há algum tempo, o homem teria agredido a mulher com um pedaço de madeira e, em outra ocasião, teria usado pedras para feri-la. Foi no início deste ano que o casal decidiu se separar de vez, mas há cerca de dois meses, com muita insistência por parte do homem, a mulher acabou aceitando que ele voltasse a morar na casa dela.

Fonte: Folha Vitória

Postar um comentário

0 Comentários