Motorista de aplicativo baleado em ponto de ônibus tinha medo de ficar no local, diz irmã

Vítima foi socorrida por um amigo e por um cobrador do Transcol
A irmã do motorista de aplicativo Bruno Ramos Mendes, 37 anos, baleado no tórax em um ponto de ônibus na manhã desta quarta-feira (24), disse que ele tinha medo de esperar no local. A auxiliar administrativa Pauline Ramos Bins, 24, contou que o local fica deserto e é inseguro.
Ele foi abordado por dois assaltantes em um carro por volta de 5h40 na BR-101, em Carapina, na Serra. A irmã explicou que o motorista sai de casa muito cedo para trabalhar. “Ele tem medo, como todos nós, de sair de casa, trabalhar e acontecer uma covardia dessa. Imagina, você sair para trabalhar, levar um tiro e ser assaltado”, completou.
Bruno foi socorrido por um amigo e um cobrador de um ônibus do sistema Transcol, quando o veículo passava pelo local do crime. Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro e depois levado para o Hospital Jayme Santos Neves, também no município. Pauline afirmou que o irmão está bem.
A Polícia Militar foi procurada pela reportagem sobre a alegação de insegurança no local, mas ainda não respondeu à solicitação.
Fonte: Tribuna Online

Postar um comentário

0 Comentários