Após confirmação de sarampo no Estado, municípios da Grande Vitória reforçam vacinação


Depois que Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirmou o primeiro caso de sarampo no Espírito Santo – uma moradora de Cariacica, de 19 anos que esteve em São Paulo entre os dias 14 e 21 de julho, mas adoeceu na volta ao Estado – as prefeituras da região metropolitana reforçaram suas campanhas de vacinação contra a doença.
Em Cariacica, a vacinação da tríplice viral foi intensificada, com a ampliação dos dias de imunização e de salas de vacina: acontece de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 15h30, nas seguintes unidades: Bela Aurora, Bela Vista, Operário, Cariacica Sede, Itaquari, Itapemirim, Novo Brasil, Nova Rosa da Penha II, Oriente, Rio Marinho, Santa Bárbara, Santa Fé, São Francisco, Jardim América, Porto de Santana, Jardim Botânico e Valparaíso.
A secretaria de Saúde de Vila Velha vai realizar no Shopping Vila Velha, Shopping Boulevard, US Terra Vermelha e US Santa Rita uma ação de intensificação vacinal para os munícipes que tenham entre 1 a 49 anos de idade e que estejam com o histórico de vacinação em atraso para a vacina tríplice viral. A ação acontecerá no sábado (17), das 10h às 21h, nos shoppings e das 8h às 17h nas unidades de saúde.
Serra intensificou a vacinação contra sarampo aos sábados, das 8 às 16h30, nas unidades de saúde abertas por meio do projeto Sábado Saúde. A ideia é oferecer o serviço para quem não consegue se vacinar de segunda a sexta. As 29 unidades de saúde que possuem Equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) estão vacinando em escolas com o objetivo de atualizar toda a caderneta de vacinação. São ofertadas várias vacinas de rotina, e caso precise, a criança será vacinada contra sarampo.
A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) também promove reforço na imunização com vacinas distribuídas para a comunidade universitária. A vacinação acontece nesta quarta (14) e quinta-feira (15) das 9 às 17 horas, e sexta (16) das 12 às 19 horas, na Biblioteca Central do campus de Goiabeiras, em Vitória.
Dados no Estado
No Espírito Santo, 63 casos foram descartados dos 66 notificados como suspeitos de sarampo até esta segunda-feira (12). Dois permanecem em investigação e um foi confirmado. A Sesa acompanha os outros dois casos de pessoas com suspeita de sarampo. Nesta situação, enquanto a investigação está em andamento, foi realizado o bloqueio vacinal seletivo nas pessoas que tiveram algum tipo de contato com os casos suspeitos e o isolamento domiciliar dos mesmos.

Vacina
A única forma de prevenção do sarampo é a vacinação. A vacina contra o sarampo faz parte do calendário nacional de vacinação. A primeira dose é aplicada aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. A segunda dose é aplicada aos 15 meses na vacina tetra viral, que previne sarampo, caxumba, rubéola e varicela.

Quem tem 1 ano até 29 anos deve ter comprovadamente duas doses da vacina tríplice viral. Para a população entre 30 e 49 anos, uma dose da vacina tríplice viral. Os trabalhadores da saúde, grupo de alto risco, devem ter duas doses da vacina tríplice viral, independente da faixa etária.
No atual cenário de risco epidemiológico o Ministério da Saúde indica que crianças de seis meses a menores de um ano de idade que residem ou vão se deslocar para municípios que apresentem surto de sarampo devem ser vacinadas contra a doença. Assim, no Espírito Santo, crianças que estão nesta faixa de idade e residem ou forem deslocadas para Cariacica, devem ser vacinadas.
Essa dose será considerada extra e a criança deverá receber mais duas doses, uma aos 12 meses e outra com 15 meses de idade, conforme calendário nacional de vacinação da criança.
As crianças que irão se deslocar para municípios que se encontram em situação de surto de sarampo dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia também devem receber a dose da vacina tríplice viral no período mínimo de 15 dias antes da data prevista para o deslocamento.
A lista dos municípios em situação de surto do sarampo pode ser consultada no site do Ministério da Saúde (onde está sendo atualizada semanalmente, com a entrada e/ou saída dos municípios, de acordo com a situação epidemiológica).

Postar um comentário

0 Comentários