Após encontro no ES, governadores do Sul e Sudeste prometem apoio à Amazônia


No 4º Encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), realizado na sede do Governo do Espírito Santo, o Palácio Anchieta, em Vitória, foram discutidas medidas e afirmado o apoio das regiões em relação à prevenção ambiental após queimadas no Norte do país nas últimas semanas.
Os sete governadores dos estados que compõem o sul e sudeste do país se reuniram no Espírito Santo pela primeira vez com a presença de todos onde foi apresentada a Carta de Vitória, que consiste em reafirmar o apoio das regiões às reformas estruturais e às medidas econômicas da união dos estados e municípios.
O objetivo da carta é que as regiões assumam os compromissos que foram dialogados durante o encontro, com o objetivo de auxiliar na retomada do crescimento econômico e da geração de emprego com bases sustentáveis e regionalmente equilibradas, seja no âmbito social e ambiental.
Durante o encontro, o governador de São Paulo, João Doria, pontuou o apoio à prevenção de incêndios, se referindo aos últimos acontecimentos na região norte do país. “Defendo o diálogo entre o Governo Federal com entidades federais, e internacionais sobre a região amazônica, e todos os seis demais estados estão alinhados no apoio à região norte tanto com recursos humanos, técnicos e tecnológicos para a redução de queimadas na região amazônica do país”.
O governador Renato Casagrande afirma que foi assinado um termo de compromisso ambiental com as empresas ArcelorMittal e a Vale para o avanço das condições ambientais do país. “O Forúm Capixaba será retomado para que seja feito um plano estadual de mudanças climáticas para que nós possamos dar nossa contribuição tanto na captura de carbono quanto nas obras que ajudam na adaptação às mudanças climáticas”.
Casagrande defende ainda que a imagem do Brasil se mantenha positiva fora do país para que relações como o Mercosul e União Europeia não ameacem as relações econômicas do país. “Devemos apresentar aquilo que temos de positivo, não podemos ficar destacando e incentivando a destruição da biodiversidade”, pontua.
Fonte: ESHOJE

Postar um comentário

0 Comentários