Greve: passageiros ficam sem ônibus na Grande Vitória na manhã desta segunda-feira





A paralização acontece em toda Grande Vitória

Essa é a situação na Grande Vitória na manhã desta segunda-feira (12), com a paralisação dos rodoviários. Embora tenha sido anunciada na última sexta-feira (9), a greve pegou de surpresa muitas pessoas que dependem dos coletivos. 
De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários no Espírito Santo (Sindirodoviários), José Carlos Sales, uma assembleia, marcada para acontecer na tarde desta segunda, definirá os rumos da paralisação.  
Segundo dirigentes do sindicato da categoria haverá uma assembleia na Praça Oito para que o sindicato busque um encaminhamento e passe para a categoria a situação da liminar. Se depender da diretoria do sindicato, a liminar será cumprida, mas a categoria já abraçou o movimento", afirmou.
O anúncio de greve foi publicado pelo Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários) no fim da tarde de sexta-feira (09). Por meio de nota enviada à imprensa, o sindicato informou que vem tentando convencer o governo estadual e os empresários, de que a circulação de ônibus sem cobradores é maléfica aos trabalhados e aos usuários.
Ainda em nota, o sindicato justifica que o feito irá ocasionar milhares de desempregos, além de uma sobrecarga de trabalho aos motoristas.

A justiça determinou que motoristas de ônibus e cobradores circulem nesta segunda-feirntão a (12) com ao menos 75% da frota dos coletivos. A decisão atende a um pedido do Governo do Estado, após o Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários) anunciar na última sexta-feira (9) que iria parar 100% da circulação de ônibus, em protesto contra os novos veículos que não terão cobradores.

Segundo o juiz Aldery Nunes Junior, que assina a decisão, "a paralisação das atividades do Sistema Transcol, conforme experiências pretéritas, tem o condão de transformar a Grande Vitória em um caos, com a paralisação do comércio, atrapalhando ou impedindo que os trabalhadores cheguem aos seus locais de destino, prejudicando as atividades escolares, entre muitos outros problemas".
A decisão ainda determina que a categoria não impeça ou tumultue o trânsito na Grande Vitória; não bloqueie a saída dos ônibus das garagens e não realize o movimento "catraca livre", onde os passageiros entram sem pagar pelas passagens.
A multa, caso os trabalhadores não respeitem a decisão judicial, é de R$ 100 mil. O Sindirodoviários já foi notificado da decisão, segundo a Procuradoria Geral do Estado.
Reportagem: Sebastião G. Saplische

Postar um comentário

0 Comentários