Petrobras evacua navio-plataforma e nega risco de naufrágio


A empresa Modec, que opera o FPSO Cidade do Rio de Janeiro, comunicou na sexta-feira, 23, sobre a existência de trincas no casco do navio, depois de uma inspeção nos tanques externos da embarcação. 
A Petrobras evacuou um navio-plataforma na Bacia de Campos (RJ) após identificar trincas no casco da embarcação. De acordo com reportagem da Folha e S.Paulo, as trincas têm até 33 metros de comprimento e permitiram o vazamento de 1.200 litros de óleo.
A empresa diz que a extensão das trincas está aumentando, mas que não há risco de naufrágio. Já fontes ouvidas pela Folha não descartam a possibilidade.
O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), chegou a denunciar risco de naufrágio, mas a Petrobras reforçou que a embarcação encontra-se em “equilíbrio estático”.
Segundo a empresa, o processo de evacuação foi iniciado no sábado (24) e 107 pessoas foram retiradas da embarcação.
Na noite desta segunda-feira (26), a petroleira soltou uma nota informando que, em um sobrevoo, foi observada a presença de óleo no mar com volume estimado em 6,6 metros cúbicos, além do vazamento identificado.
De acordo com a Petrobras, sete embarcações para recolhimento e dispersão estão atuando no local, junto de quatro embarcações de apoio e um helicóptero para sobrevoo.
Da redação GVN

Postar um comentário

0 Comentários